Notícias

Turra comemora aprovação de projeto que viabiliza mais de R$ 24 bilhões em créditos rurais

28/04/2022

Na noite desta quinta-feira, dia 28, o deputado Sérgio Turra (Progressistas) comemorou a aprovação por parte do Congresso Nacional, do Projeto de Lei que acrescenta R$ 2,57 bilhões no Orçamento Geral da União deste ano. A aprovação do PLN1 deve beneficiar principalmente os produtores rurais dos Estados atingidos pela estiagem.


Deste valor, o plano safra receberá R$ 868,49 milhões, enquanto a maior parte dos recursos (R$ 1,7 bilhão) servirá para despesas do governo com pessoal, encargos sociais e programas.


Segundo o Ministério da Agricultura, esse valor deve viabilizar a equalização de juros para que mais R$ 24 bilhões sejam tomados como crédito por produtores rurais. A votação da matéria era muito aguardada pelas entidades ligadas ao agronegócio, já que desde fevereiro linhas com juros subsidiados do Plano Safra estavam suspensas.


“ Estamos batalhando pela liberação de recursos e créditos para atender os produtores rurais desde o mês de janeiro. Pressionamos o Governo Federal e o Congresso para que medidas urgentes fossem tomadas no socorro aos agropecuaristas atingidos pela seca histórica. Vamos ficar atentos e cobrar agilidade na liberação e execução desses benefícios”, disse Turra


Os  R$ 868 milhões vão atender exclusivamente os programas do Ministério da Agricultura, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e operações de custeio agropecuário, de comercialização de produtos agropecuários e de investimento rural e agroindustrial voltadas ao atendimento do Plano Safra 2021/2022. " É uma notícia para comemorarmos", afirmou o parlamentar.


“Temos que cobrar agora uma maior agilidade nos programas anunciados pelo Governo do Estado, como a construção de açudes, perfuração de poços artesianos e a liberação de créditos para o pequeno agricultor. Até o momento as ações do Governo Gaúcho para atender a médio e longo prazo as famílias prejudicadas pela estiagem estão muito devagar”, comentou o deputado.


Compartilhe