Notícias

Municípios gaúchos se organizam para aderir ao projeto dos acessos asfálticos

10/08/2020

Com o decreto do governo do Estado que regulamenta o Programa de Incentivo ao Acesso Asfáltico do RS (PIAA/RS), proposto pelo Deputado Sérgio Turra (Progressistas), alguns municípios gaúchos já estão em tratativas para a adesão ao projeto. De acordo com o parlamentar, o PIAA é uma alternativa efetiva para resolver o problema de inúmeras cidades e regiões sem acessos asfaltados. “As questões em estradas federais, estaduais, trevos de acesso e ligações entre municípios podem ser resolvidos definitivamente”, diz Turra.


O presidente da Associação Comercial, Industrial de Serviços e Agropecuária de Tapejara (ACISAT), Cristiano da Silva, concorda com a viabilidade do projeto. “Sabemos da situação de crise do Estado. Por isso, estávamos desacreditados quanto a pavimentação das nossas rodovias. Mas, com o PIAA, voltamos a ter esperança em dias melhores”, disse.


Segundo o diretor da Indústria da ACISAT, Evanir Wolff, Tapejara possui duas estradas que demandam obras asfálticas, além da necessidade de um trevo de acesso em frente a maior agroindústria da cidade. “Temos os setores do agronegócio e das indústrias alimentícias e de plástico bem fortalecidos. Precisamos de infraestrutura adequada para o escoamento dessa produção para o centro do país, nos estados de SC, PR e SP, e para a serra gaúcha”, explica. A ideia é utilizar o PIAA para realizar as obras na RS-430, que liga Tapejara a Charrua, na RS-428, que liga Tapejara a Água Santa, e construir um trevo em frente a indústria Agrodanieli.  


De acordo com Wolff, após reuniões com a Secretaria de Logística e Transportes e prefeitos da região, agora, o município irá reunir o setor empresarial para explicar os detalhes do projeto. “O isolamento social, devido a pandemia, dificultou os processos. Porém estamos otimistas. Com os acessos asfálticos, poderemos produzir mais, gerar mais empregos, impostos e nos tornar mais competitivos. É excelente para o desenvolvimento de toda a região”, disse. 


O PIAA prevê que empresários possam destinar parte do saldo devedor de ICMS para aplicação nas obras dos acessos e de ligações asfálticas. Entre os requisitos necessários, estão os projetos básico e executivo da obra, o orçamento detalhado dos serviços e os documentos cadastrais da empresa. Os projetos são analisados pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER).


Compartilhe