Artigos

É hora de abrir os caminhos

02/12/2019

Do meio empresarial vêm muitas lições que estão remodelando a gestão pública no Brasil. Diante de crises como a que vive o Rio Grande do Sul, a parceria com o setor produtivo é essencial para trazer soluções inovadoras e resolver passivos históricos. O Instituto Cultural Floresta é exemplo concreto disso. Para apoiar o combate ao crime, um grupo de empresários se uniu para doar equipamentos e viaturas à segurança pública. Porém, do início do ano até aqui, o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública está travado. Quando avançar, transformará a vida nas comunidades.

 
A mesma lógica de colaboração pode se aplicar ao entrave dos acessos asfálticos. Hoje, 50 municípios gaúchos não possuem ligações pavimentadas. É um problema que repercute diretamente no desenvolvimento dessas localidades: sem boas estradas, empresas deixam de se instalar e gerar um ciclo virtuoso nas regiões. Do mesmo modo, agricultores têm dificuldades para escoar sua produção. Perdem-se oportunidades para criar empregos. Segundo especialistas, isso significa um prejuízo de até 2,5% do PIB gaúcho.

 
Do setor privado vem uma chance de mudar esse quadro: acolhendo sugestão de empreendedores, apresentei o projeto de lei para criar o Programa de Incentivo ao Acesso Asfáltico. Compartilhando a fonte de recursos da iniciativa voltada à segurança, as empresas destinarão até 5% do saldo devedor de ICMS para obras de ligações municipais. Unindo empreendedores do interior e da capital, construímos soluções para graves problemas da sociedade. E convergimos: o combate à violência é prioridade absoluta.

 
Recém-aprovada na Assembleia Legislativa, a medida que pretende impulsionar a infraestrutura nas pequenas cidades através de parcerias beneficiará comunidades, investidores e o próprio Estado. Precisamos inovar! Afinal, já sabemos o resultado que fazer tudo da maneira de sempre tem gerado. E, juntos, também temos de combater o dragão da burocracia para que as propostas se concretizem. Vamos pavimentar os caminhos do desenvolvimento, rumo ao futuro que queremos.


Compartilhe