O candidato

Nascido em Marau, tem 46 anos. É filho de Francisco Turra, ex-ministro da Agricultura que tem uma vida pública
reconhecida de mais de três décadas. Sua identidade foi formada unindo o rural e o urbano. Do campo, traz a
admiração pelo produtor rural e a paixão pelo cavalo crioulo. Na cidade, construiu sua trajetória pessoal e
profissional. É um homem de fé.

É casado há 22 anos com Maria Manoelle, com quem tem dois filhos: João Pedro, de 7 anos, e Francisco, de 4.
Graduado pela PUCRS, adquiriu experiência como advogado em Porto Alegre. Fez especialização em Direito da
Economia e da Empresa pela FGV. Foi membro do IEJUR (Instituto de Estudos Jurídicos da Atividade Rural) e das
comissões de Legislação e Direito Desportivo e de Direito Agrário e do Agronegócio da OAB/RS.

Em 2014, decidiu entrar na política e fazer a sua parte, candidatando-se a um cargo eletivo pela primeira vez. Foi
eleito deputado estadual por 36.518 pessoas, com votos em 411 municípios do Rio Grande. Durante o mandato,
liderou o Progressistas na Assembleia Legislativa. Agora, para seguir o trabalho, disputará a reeleição.

“O Sérgio é a renovação com a solidez de quem já provou que é capaz.
Em seu primeiro mandato como deputado, conquistou resultados concretos.

Combateu o bom combate, defendendo com firmeza suas convicções.
Ele representa a esperança de uma nova política, comprometida em fazer
o que é certo e necessário”

Francisco Turra, pai de Sérgio

Tem palavra

Quando a palavra é empenhada, não se volta atrás. Ao longo de seu primeiro mandato, honrou os compromissos
firmados lá atrás com os gaúchos. No Parlamento, foi um defensor incondicional daquilo em que acredita ser o
melhor para o Rio Grande. Sérgio Turra fez e vai continuar fazendo.

  • Ensino com cultura

    A nossa educação já foi um exemplo nacional, mas vem ficando para trás nos últimos anos. Sérgio Turra atua para que o ensino seja realmente colocado no foco das prioridades do Estado. As experiências em todo o mundo comprovam que não há atalho para o desenvolvimento de longo prazo. O deputado também valoriza a cultura. Foi ele quem propôs a criação do Museu do Agronegócio no RS, que preservará a história do setor. O projeto foi aprovado, e o espaço será instalado no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, onde ocorre a Expointer. Também foi de sua autoria a lei que declara o Freio de Ouro como de relevante interesse cultural do RS.

  • Reforço da infraestrutura

    O gaúcho é um povo com iniciativa e que enfrenta as dificuldades com coragem. Mas há gargalos, como o da infraestrutura, que impedem o potencial da nossa gente de se desenvolver mais. Como deputado, Turra agiu para que obras avançassem, com a melhoria da pavimentação, ligação de municípios sem acesso asfáltico e aprimoramento da sinalização. Um resultado desse trabalho são as obras no trecho conhecido por Rodovia da Morte, na ERS-324, na Região da Produção. Ele prosseguirá nesse caminho.

  • Recursos para saúde

    Os investimentos públicos não devem ser destinados para mineração de carvão ou geração de energia, enquanto há carência para atender as principais necessidades da população, como o atendimento de saúde. Turra buscou recursos com o governo federal para atender demandas de diversas comunidades gaúchas – como a compra de equipamentos para o Setor de Oncologia do Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo. Também está empenhado em viabilizar a construção, na mesma cidade, do Centro de Transplante de Medula Óssea. Ele também atua para manter os partos em hospitais de pequeno porte. A saúde precisa melhorar – e com urgência.

  • Ética e boa política

    Foi o relator do processo de cassação do ex-deputado Mário Jardel e participou da comissão que pediu o mesmo encaminhamento para o ex-parlamentar Dr. Basegio. Também propôs a reforma do Código de Ética Parlamentar, exigindo mais rigor na Assembleia. Sérgio Turra continuará lutando pela ética e pela punição a quem transgredir as leis, seja de qual partido for.

  • Estado enxuto e eficiente

    A realidade não deixa dúvidas: o Estado se tornou um gigante que faz de tudo, mas nada direito. É preciso reduzir sua área de atuação, para que cuide apenas do que é essencial e atenda o que as pessoas mais precisam – como saúde, segurança, educação, infraestrutura e assistência social. Essa compreensão deve guiar os investimentos públicos.

  • Municipalismo

    Também defende menos recursos em Brasília e mais nos municípios. Hoje, de cada R$ 100 em impostos, R$ 57 vão para a capital federal, e apenas R$ 18 retornam às cidades. É preciso dar poder e capacidade orçamentária para quem conhece bem a demanda da população. Isso significará mais eficiência, foco e qualidade nos serviços públicos. Sérgio Turra é municipalista e luta por um novo Pacto Federativo.

  • Empreendedorismo

    Países desenvolvidos têm nas pessoas e nas empresas, e não no Estado, o grande propulsor da economia. Na Assembleia, Turra exigiu que o Rio Grande do Sul se abra mais à livre iniciativa, resolvendo gargalos como a burocracia. Com visão de futuro, ele seguirá estimulando um ambiente inovador e propício à criação de novos negócios – e, assim, empregos e renda.

  • Menos impostos

    Sérgio Turra votou contra o projeto de aumento do ICMS, que foi aprovado pela maioria dos deputados. A carga tributária já é excessiva no Brasil e não há espaço para sobrecarregar ainda mais os trabalhadores e empreendedores. As pessoas não podem pagar a conta de décadas de má gestão. A retomada do desenvolvimento exige a medida contrária: redução de impostos, assim como Santa Catarina fez e vem dando resultados.

  • Segurança nas cidades

    Nada se realiza sem o direito à vida. Por isso, Turra têm a convicção de que a prioridade do Estado deve ser garantir a segurança pública. Ele mobilizou os deputados de seu partido para apresentar ao governo sete medidas para enfrentar a violência. Entre elas, a decretação de situação de emergência do sistema prisional gaúcho, dispensa de licitação para a conclusão das obras e liberação das vagas do presídio Estadual de Canoas e adoção de programa estadual para incentivar policiais militares da reserva a voltar à ativa. Na Assembleia, seguirá sendo uma voz forte contra a impunidade e a bandidagem.

  • Segurança no campo

    A alarmante violência motivou uma resposta de Turra. Foi ele quem sugeriu ao Governo do Estado a criação de Delegacias de Polícia Especializadas em Crimes Rurais e de Abigeato. A proposta, que saiu do papel, buscava unir esforços entre Polícia Civil, Brigada Militar, Vigilância Sanitária, Fiscalização Agropecuária, Fazenda Estadual e sindicatos rurais. Já existem duas unidades, que são únicas no Brasil: em Bagé e Santiago. Ele também lidera a Frente Parlamentar de Combate aos Crimes Agropecuários. Agora, é preciso ir além, instalando delegacias em todas as regiões do RS.

  • Defesa do agronegócio

    É um deputado que conhece, admira e apoia o produtor rural. Em diversas frentes, atuou para fortalecer o agronegócio, que é a base da economia gaúcha e responsável por 46% do PIB. Ele continuará defendendo o setor que tem sido decisivo para o desenvolvimento. É o Brasil que dá certo.

  • Ensino com cultura

    A nossa educação já foi um exemplo nacional, mas vem ficando para trás nos últimos anos. Sérgio Turra atua para que o ensino seja realmente colocado no foco das prioridades do Estado. As experiências em todo o mundo comprovam que não há atalho para o desenvolvimento de longo prazo. O deputado também valoriza a cultura. Foi ele quem propôs a criação do Museu do Agronegócio no RS, que preservará a história do setor. O projeto foi aprovado, e o espaço será instalado no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, onde ocorre a Expointer. Também foi de sua autoria a lei que declara o Freio de Ouro como de relevante interesse cultural do RS.

  • Reforço da infraestrutura

    O gaúcho é um povo com iniciativa e que enfrenta as dificuldades com coragem. Mas há gargalos, como o da infraestrutura, que impedem o potencial da nossa gente de se desenvolver mais. Como deputado, Turra agiu para que obras avançassem, com a melhoria da pavimentação, ligação de municípios sem acesso asfáltico e aprimoramento da sinalização. Um resultado desse trabalho são as obras no trecho conhecido por Rodovia da Morte, na ERS-324, na Região da Produção. Ele prosseguirá nesse caminho.

  • Recursos para saúde

    Os investimentos públicos não devem ser destinados para mineração de carvão ou geração de energia, enquanto há carência para atender as principais necessidades da população, como o atendimento de saúde. Turra buscou recursos com o governo federal para atender demandas de diversas comunidades gaúchas – como a compra de equipamentos para o Setor de Oncologia do Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo. Também está empenhado em viabilizar a construção, na mesma cidade, do Centro de Transplante de Medula Óssea. Ele também atua para manter os partos em hospitais de pequeno porte. A saúde precisa melhorar – e com urgência.

  • Ética e boa política

    Foi o relator do processo de cassação do ex-deputado Mário Jardel e participou da comissão que pediu o mesmo encaminhamento para o ex-parlamentar Dr. Basegio. Também propôs a reforma do Código de Ética Parlamentar, exigindo mais rigor na Assembleia. Sérgio Turra continuará lutando pela ética e pela punição a quem transgredir as leis, seja de qual partido for.

  • Estado enxuto e eficiente

    A realidade não deixa dúvidas: o Estado se tornou um gigante que faz de tudo, mas nada direito. É preciso reduzir sua área de atuação, para que cuide apenas do que é essencial e atenda o que as pessoas mais precisam – como saúde, segurança, educação, infraestrutura e assistência social. Essa compreensão deve guiar os investimentos públicos.

  • Municipalismo

    Também defende menos recursos em Brasília e mais nos municípios. Hoje, de cada R$ 100 em impostos, R$ 57 vão para a capital federal, e apenas R$ 18 retornam às cidades. É preciso dar poder e capacidade orçamentária para quem conhece bem a demanda da população. Isso significará mais eficiência, foco e qualidade nos serviços públicos. Sérgio Turra é municipalista e luta por um novo Pacto Federativo.

  • Empreendedorismo

    Países desenvolvidos têm nas pessoas e nas empresas, e não no Estado, o grande propulsor da economia. Na Assembleia, Turra exigiu que o Rio Grande do Sul se abra mais à livre iniciativa, resolvendo gargalos como a burocracia. Com visão de futuro, ele seguirá estimulando um ambiente inovador e propício à criação de novos negócios – e, assim, empregos e renda.

  • Menos impostos

    Sérgio Turra votou contra o projeto de aumento do ICMS, que foi aprovado pela maioria dos deputados. A carga tributária já é excessiva no Brasil e não há espaço para sobrecarregar ainda mais os trabalhadores e empreendedores. As pessoas não podem pagar a conta de décadas de má gestão. A retomada do desenvolvimento exige a medida contrária: redução de impostos, assim como Santa Catarina fez e vem dando resultados.

  • Segurança nas cidades

    Nada se realiza sem o direito à vida. Por isso, Turra têm a convicção de que a prioridade do Estado deve ser garantir a segurança pública. Ele mobilizou os deputados de seu partido para apresentar ao governo sete medidas para enfrentar a violência. Entre elas, a decretação de situação de emergência do sistema prisional gaúcho, dispensa de licitação para a conclusão das obras e liberação das vagas do presídio Estadual de Canoas e adoção de programa estadual para incentivar policiais militares da reserva a voltar à ativa. Na Assembleia, seguirá sendo uma voz forte contra a impunidade e a bandidagem.

  • Segurança no campo

    A alarmante violência motivou uma resposta de Turra. Foi ele quem sugeriu ao Governo do Estado a criação de Delegacias de Polícia Especializadas em Crimes Rurais e de Abigeato. A proposta, que saiu do papel, buscava unir esforços entre Polícia Civil, Brigada Militar, Vigilância Sanitária, Fiscalização Agropecuária, Fazenda Estadual e sindicatos rurais. Já existem duas unidades, que são únicas no Brasil: em Bagé e Santiago. Ele também lidera a Frente Parlamentar de Combate aos Crimes Agropecuários. Agora, é preciso ir além, instalando delegacias em todas as regiões do RS.

  • Defesa do agronegócio

    É um deputado que conhece, admira e apoia o produtor rural. Em diversas frentes, atuou para fortalecer o agronegócio, que é a base da economia gaúcha e responsável por 46% do PIB. Ele continuará defendendo o setor que tem sido decisivo para o desenvolvimento. É o Brasil que dá certo.

Tem futuro

"Atravessamos um dos períodos mais difíceis da nossa história.
Ao ver tantos escândalos de corrupção, dos mais variados partidos, as pessoas perderam o que restava de confiança na política. E, com a crise que ainda persiste, olham para o horizonte com uma mistura de incerteza com medo.

Mas é em momentos como este, de grandes desafios, que não podemos jogar a toalha. Que devemos enfrentar as dificuldades com coragem e mostrar o nosso valor. Há algo que nunca se esgota no nosso coração: a esperança da virada. E essa mudança só vai acontecer a partir do engajamento de cada um de nós.

Com meu pai, Francisco Turra, aprendi de perto que a boa política existe e carrega em si um enorme potencial de transformação. Que também há espaço para seriedade, respeito e resultado. Sigo essa inspiração, preservando os bons ideais e oferecendo uma nova disposição, conectada aos desafios da nossa época.

Passo a passo, a Justiça está fazendo a sua parte, promovendo uma ampla limpeza na vida pública. Agora é a vez da gente de bem participar ativamente. Um novo Rio Grande depende de nós. Conto contigo!"


Sérgio Turra

Faça parte

Você também pensa que o Rio Grande do Sul precisa de um deputado que tem palavra, tem coragem e tem futuro?
Então, vem com a gente!

Contribua com as suas ideias para, juntos, construirmos a boa política e mudarmos a realidade.

  • Faça sua doação
  • A luta pelo futuro do Rio Grande precisa da sua participação.
    Contribua e ajude a defender as nossas propostas.

Doe

COLIGAÇÃO TRABALHO E PROGRESSO (PP) - CNPJ: 31.194.672/0001-09 - Propaganda Eleitoral